Aos 97 anos, morre no Rio a sambista dona Ivone Lara

novembro 30, -0001
14 Views Fonte: Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil
Foto:

A cantora e compositora Dona Ivone Lara morreu na noite de ontem (16), aos 97 anos, no Rio de Janeiro. Ela estava internada desde a última sexta-feira (13)  no Centro de Tratamento e Terapia Intensiva (CTI) da Coordenação de Emergência Regional (CER), no Leblon, com um quadro de anemia.

O corpo será velado agora de manhã na quadra da Império Serrano, sua escola do coração, em Madureira, na zona norte da cidade. O sepultamento está marcado para a tarde, no cemitério de Inhaúma.

A Portela, outra escola tradicional de Madureira, divulgou nota chamando dona Ivone Lara de “patrimônio do Império, da Portela e da cultura brasileira”. Considerada um dos maiores nomes da música popular brasileira em todos os tempos, a cantora sempre foi muito ligada também aos compositores da Portela. Era grande amiga de Candeia, Monarco e Paulinho da Viola, por exemplo.

O sambista Dudu Nobre usou o seu perfil no facebook para homenagear a artista. “Obrigado por tudo dona Ivone Lara. As bênçãos, os ensinamentos,as conversas, os sambas, a poesia. Descanse em paz, Grande Dama do Samba”.

Nascida em 13 de abril de 1921, no Rio de Janeiro, dona Ivone Lara compôs seu primeiro samba aos 12 anos, “Tiê, tiê”, depois de ganhar de seus primos um pássaro da espécie tiê.

Aprendeu a tocar cavaquinho com o tio  Dionísio Bento da Silva, que tocava violão de sete cordas e integrava o grupo de chorões que reunia Pixinguinha e Donga.

Sua primeira escola de samba foi a Prazer da Serrinha, que começou a frequentar em 1945 e para quem compunha sambas que eram assinados pelo seu primo Fuleiro, devido ao preconceito contra as mulheres que existia nas agremiações naquela época.

LEIA:  Indústria paulista projeta crescimento pelo nono mês seguido

Enfermeira e assistente social, trabalhou com pacientes que tinham doença mental. Ingressou na Império Serrano em 1965 e gravou seu primeiro disco, “Samba minha verdade, samba minha raiz”, em 1974. Ao se aposentar da área da saúde em 1977, passou a se dedicar integralmente à música.

Entre suas composições mais conhecidas estão “Sonho meu” e “Acreditar”, ambos em parceria com Délcio Carvalho.

TALVEZ VOCÊ POSSA SE INTERESSAR POR

Concurso da Polícia Federal abrirá 500 vagas para cinco carreiras
ebc
0 shares20 views
ebc
0 shares20 views

Concurso da Polícia Federal abrirá 500 vagas para cinco carreiras

Francisco José - abr 20, 2018

O diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, autorizou a realização de concurso público para 500 vagas para as cinco carreiras…

Percentual de consumidores que pouparam dinheiro cai em fevereiro
ebc
0 shares24 views
ebc
0 shares24 views

Percentual de consumidores que pouparam dinheiro cai em fevereiro

Francisco José - abr 20, 2018

O percentual de consumidores brasileiros que conseguiram poupar parte da renda caiu de 18% em janeiro para 16% em fevereiro,…

Artista circense preso em ação contra milícia é libertado pela Justiça
ebc
0 shares16 views
ebc
0 shares16 views

Artista circense preso em ação contra milícia é libertado pela Justiça

Francisco José - abr 20, 2018

A Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro (DPRJ) obteve decisão favorável na Justiça revogando a prisão preventiva do…

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz